quarta-feira, 3 de abril de 2013

Antonio Neves da Rocha, o mago das festas




 Por José Ronaldo Muller - www.zeronaldo.com





Antonio Neves da Rocha, o mago das festas

De frente para o Pão de Açúcar fica a mesa de trabalho onde Antonio Neves da Rocha, olha o mundo. Seu computador, sua agenda, suas revistas e de onde ele olha o principal, mete ao seu redor seus objetos de arte que o inspira para criar o que ele melhor sabe fazer, festas.

Sentado na sua cadeira Aeron Chair, o ambientador das festas mais deslumbrantes do Rio, Antonio Neves da Rocha recebe noivas, gerente de marketing de empresas, empresários, mães nervosas e sua clientela preferida às antigas debutantes e hoje garotas antenadas, blogueiras e que como no passado, loucas para dar uma festa de arrasar. “Adoro festas de quinze anos , porque eu acompanho a cabeça das meninas e elas são mostram tendências e criam as mais loucas aventuras imaginadas para uma festa e nenhum pai tem coragem de contrariar uma linda garota de quinze anos”, brinca Antonio.
O passado e o futuro se misturam na cabeça do criador. Referências não faltam , a avó Helô Willemsens, está presente no óleo pintado por Portinari e na linda coleção de objetos de prata.  As porcelanas também estão presentes. A mãe Lia Neves da Rocha adorava serviços brazonados e objetos em porcelana.
Mercedes Orleans e Bragança, irmã de Antonio é uma excelente pintora de porcelana, mais um ponto e Christiana Neves da Rocha, a outra irmã de Antonio radicada em São Paulo, é uma aficionada por antiguidades. Tanto DNA de coinesseur  e de estórias na família Neves da Rocha , não deu outra coisa Antonio Neves da Rocha tornou-se um colecionador também do passado e do futuro.
O passado e o futuro se misturam na cabeça do genial Antonio.  Mas, algumas etapas foram profissionais foram vencidas e outras nunca se esgotam. A decoração de casas e apartamentos é coisa do passado. “A diferença é que eu posso fazer 10 projetos de decoração por ano. As festas são sem limite. A multiplicidade de pessoas é o que gosto”, conta Antonio.
Uma das suas melhores amigas Maria Geyer se mudou para uma linda casa e no ato da compra os dois já sabiam como iria ser a casa. O resultado é que Maria Geyer possuí hoje uma das casas mais bonitas do Rio. A decoração do amigo Antonio Neves da Rocha traduz um pouco da cumplicidade de gostos dos dois. “Amo uma fazenda, já tive uma  e Maria também  e a casa reflete esse  “ réve” de mais tarde um dia , morarmos numa fazenda, mas sempre terá um espaço para uma boite em casa, com Maria de DJ e muitos convidados,” ri Antonio.
“Adoro um quantidade, as festas uma agenda cheia delas é o que eu mais gosto. Muita pressão, muito stress, gosto de ir dormir e achar soluções. Sou o rei dos planos e executá-los é um estímulo para o meu trabalho. Tenho quatro livros para fazer, uma correria”, conta Antonio. Tudo começou na casa de Sérgio e Maria Helena Chermont de Britto, uma festa há quinze anos e de lá para cá Antonio não parou mais. Casamentos, jantares, incontáveis celebrações. Tudo com um requinte e senso de estilo que beira o barroco e o contemporâneo.
“O futuro é fundamental é o outro lado que eu sou apaixonado, se gosto de planos é por que ele projeta uma visão e isso eu também encontro na arte contemporânea brasileira”, fala Antonio que está cercado por suas obras. Tatiana Blass, Tunga, Waltércio Caldas, Barrio, e sua mais nova paixão os desenhos e a pintura de Danielle Carcav. “Acho o trabalho dela bem consistente, e mesmo com o tal chamado mercado e não abro mão da minha visão”, fala Antonio. Vai aí uma dica do colecionador.
Para descrever seu trabalho, Antonio Neves da Rocha,não poupa o assunto. “Definitivamente eu não trabalho com frieza. Acredito no conceito, as festas realmente lindas as pessoas não sabem descrever fica uma emoção. Meu forte é o contato. Me coloca uma pessoa difícil na frente e isso vira meu desafio, adoro seduzir. Na minha infância as amigas da minha mãe mais difíceis e sérias foram as que eu me tornei mais amigo, Lourdes Faria, Kiki Almeida Braga, sabe aquelas que não dão bola para crianças essas foi as que eu conquistei”, conta Antonio.
“Gosto de festas temáticas. Que possuem um fio condutor e que surpreendam na sua concepção, por isso gosto das festas de quinze anos. O casamento ter a realidade do casal tem que haver um consenso, não dá para fazer performances e mudar as características do casal”, fala Antonio.
Os personagens literários Doutor Jekyll e Mister Heyde são uma analogia para a múltipla personalidade de Antonio Neves da Rocha, não é o bom e o mal, mas os estilos um é barroco o outro é contemporâneo, um é o rei e o outro, – sou humilde e sou do dito popular que o cliente tem sempre razão, não penso em detalhes vejo um desenho geral, os detalhes são importantes, mas não conduzem uma festa. Olho com os olhos apertados antes de entregar a festa se tudo está enquadrado e a luz, do muito valor a iluminação, estiver correta sei que vai bombar.
Antonio não gosta do vento, gosta da chuva. Gosta de música no carro. Em casa prefere ver um filme. Ama seus três cachorros da raça Cavalier King Charles Spaniel.  Gosta da vida do campo de cuidar de gado, agricultura. Gosta de Londres, mas não passa mais de dez dias viajando .  Não é obsecado por nada só pelo trabalho.
Postar um comentário