sábado, 13 de julho de 2013

Chega Logo Francisco !

CRÔNICA DA SEMANA

Chega logo, Francisco!

por Anna Ramalho
anna-ramalho-jornalista


Não vejo a hora de Francisco chegar ao Rio. Sinceramente. Pra ver se muda o rumo da prosa.  O Papa – este ser iluminado e tão humano – vai espanar com sua presença, se não os malfeitos ( ele não é Deus, não faz milagres nem aqui nem no Vaticano), pelo menos os maus bofes que imperam nesses últimos e convulsionados dias por que o Brasil vem passando.  Sua Santidade com certeza iluminará com seu sorriso as trevas que rondam todos nós e ainda dará um novo assunto para a mídia e as redes sociais – que andam habitadas por seres raivosos, alguns quase beirando a insanidade, na defesa dos seus ideais e nos ataques a seus alvos preferenciais.
Papa Francisco
Francisco é da paz -  e, espero, trará a paz, pelo menos aos homens de boa vontade. Já é alguma coisa. Isso para não falar da meninada que virá com ele. Tem coisa mais bonita que gente jovem trabalhando com amor no coração, andando com Deus pelos caminhos da Verdade e da Fé? É um alento e tanto. É exemplo de vida – um belo exemplo, aliás, nesse momento podre que vivemos, rodeados por patifarias, por mentiras, pelos cambalachos de sempre, pela falta de sossego que o delicado momento econômico  inflige em todos os brasileiros.
Dona Dilma, aliás, deve estar pedindo a Deus (com trocadilho, por favor) que Franciscochegue logo e assuma o centro do noticiário. Sua Excelência anda mal na fita nesses raivosos dias. Leva vaia até de prefeito aliado, coitada. Ao lado se Sua Santidade, estará a salvo – ainda que todo mundo saiba que ela não reza pelo mesmo catecismo.   Foi a Roma, gastou uma nota naquela verdadeira caravana rolidêi, mas ninguém viu sombra de rosário  em suas mãos. E olha que ir ao Vaticano e voltar sem terço é missão praticamente impossível. Mas isso não vem ao caso agora. O fato é que Francisco já é o milagre anunciado, apesar de apresentar uma certa dose de risco – com sua chegada, os holofotes ficarão inteiramente desviados de Brasília e suas mumunhas. Os pecadores de horário integral estarão livres e soltos para aquelas peraltices que a gente conhece tão bem. Até porque a maioria deles não está nem aí para a visita do Papa – a Bíblia deles é outra totalmente diferente, o  Evangelho de Francisco não é o Evangelho de Feliciano. Só por isso, graças a Deus! Mas é bom ficar de olho vivo porque aquele pessoal não é bolinho, não.
***
Já não se fazem novelas como antigamente. Falo de cadeira. Toda a noite assisto “Rainha da Sucata”, no Viva, e constato isso. Walcyr Carrasco ensaiou um novelão no primeiro capítulo de “Amor à Vida”, mas ficou só no ensaio mesmo. Muito fraquinha, muito chatinha!
Sílvio de Abreu deu um banho em “Rainha da Sucata”, exibida há mais de 20 anos. Ainda que o ritmo dos capítulos seja mais arrastado do que o das novelas contemporâneas, em matéria de trama, não pode ser comparada a qualquer das novelas de safra recente, aí incluídas as do próprio Sílvio.
Se não fosse o Mateus Solano na novela do Carrasco, francamente, não sei o que seria de ”Amor à Vida”. Se o Félix não está  soltando a franga ou fazendo suas maldades, a novela tem o efeito de uma dose maciça de Rivotril. Em compensação, “Rainha da Sucata” – que é exibida num horário em que a maioria dos telespectadores, se já não estiver dormindo, boceja furiosamente – não deixa ninguém nem cochilar, com sua trama eletrizante, diálogos inteligentes, e atuações memoráveis. Além de provocar uma saudade enorme dos grandes atores que já se foram: Paulo Gracindo, Raul Cortez Cleide Yaconis.
Saudade: Raul Cortez em Rainha da Sucata
***
Vem logo, Francisco!

Anna Ramalho é colunista do Jornal do Brasil, criadora e editora do sitewww.annaramalho.com.br e cronista sempre que pode.
Postar um comentário